Resenha: Para sempre - Kim e Krickitt Carpenter

16:41:00

Para Sempre
Título: Para Sempre

Subtítulo: A história que inspirou o filme
Edição: 1
ISBN: 9788581630083
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 144




Sinopse: A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava. 


Resenha: "A história que inspirou o filme". Quando li essa frase próximo ao rodapé do livro, eu fiquei um pouco receoso, muito poucas biografias que me agradaram. Eu sempre tive a péssima mania de julgar uma obra biografia sem ao menos ter lido a respeito. Mas eu conjuguei o verbo no pretérito, uma vez que - depois de Para Sempre -, nunca mais repetirei meu erro.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo Kim Carpenter, o marido, que já nos faz sentir aflição logo na primeira página do livro.

A história gira em torno da vida do casal após um trágico acidente de carro, justamente 2 meses depois do casamento do mesmo, no qual Krickitt sai gravemente ferida, e após despertar no hospital, duas semanas mais tarde, encontra-se com amnésia. 

CUIDADO: O texto a seguir pode conter alguns spoilers

Os autores ganharam muito da minha atenção pelo fato de terem narrado o livro em primeira, o que, considerando os fatos, foi extremamente importante. Os autores nos deixam com uma aflição muito grande durante o prólogo do livro, pois é uma conversa entre Krickitt e o psicólogo, onde ela alega não ter marido, todavia o Kim esta presente, fazendo-nos ficar uma pilha de preocupação. 

Como disse antes, a narrativa é bem agradável e bastante fluida, porém se torna um pouco cansativa durantes as primeiras páginas justamente por causa da personalidade do casal: eloquentes. Mas mesmo antes do acidente acontecer, podemos perceber o quanto Kim ama sua mulher, como ele é dedicado a ela, como ele poderia mover montanhas por sua amada. Então tudo isso se intensificou pós-acidente. E o bonito foi saber que o sentimento era recíproco. 

Então após despertar duas semanas após o acidente, Kim não tem noção do que esta realmente acontecendo, boa parte de sua memória foi completamente apagada, e ter que conviver com um homem completamente desconhecido se torna inimaginável. 
Nós nos damos conta de suas reações, de seus sentimentos, somente através da perspectiva de Kim, que a essa altura do campeonato já esta completamente devastado e sem saber como agir. Então é ai que a família de Krickitt entra na história, uma família com tantos problemas quando o casal da vez. Uma família na qual nem comentarei.

Eu ri, eu chorei, eu fiquei perplexo, angustiado, terno e até mesmo com dó de Kim. Nós sabemos que não é fácil estar nesta situação, ou nós pensávamos que sabíamos como era, quanta ignorância. Não só pelo fato de ter conseguido carregar todo este fardo sozinho, mas por milhares de "n" motivos, Kim se tornou um dos meus personagens preferidos da literatura em todos os tempos. Isso nos mostrou como realmente é amar incondicionalmente, nos fez perceber como é difícil viver sem a pessoa amada. 

Ainda não tenho uma opinião formada em relação ao término do livro. Não sei dizer se eu achei bom ou até mesmo satisfatório. Acho que todos já viram o filme e sabem como termina. Mas eu senti um pouco.. . de tristeza misturado com alívio.

O livro é bastante curto, porém muito tempo se passa entre estas 144 páginas, o que faz com que tenha alguns histos de meses entre um capítulo e outro. Isso me deixou um pouco frustrado, pois nesse meio tempo o casal se separa e Krickitt vai viver com a família, a unica família que ela tem recordação, e muitas coisas acontecem lá. Coisas que não ficam muito claras. Não sei se foi por serem desnecessárias ou o "y" da matemática.

Mas se tem uma coisa que eu gostaria muito de ler, é esta história pela perspectiva de Krickitt Carpenter. Seria bom.

Achei extremamente importante por uma foto do casal real.





You Might Also Like

0 comentários

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio