Então, eu li... Eclipse

13:10:00

Oi pessoal. Eu sei que eu deveria ter postado isso ontem, mas aconteceu algumas coisas que me impediu de fazer tal coisa. Peço desculpas. Vamos ao que interessa. Ou não.


Eclipse Título: Eclipse 

Subtítulo: Crepúsculo - Livro 3
Edição: 1
ISBN: 9788598078410
Editora: Intrisceca
Ano: 2008
Páginas: 464




Sinopse: Enquanto Seattle é assolada por uma sequência de assassinatos misteriosos e uma vampira maligna continua em sua busca por vingança, Bella está cercada de perigos outra vez. Em meio a isso, ela é forçada a escolher entre seu amor por Edward e sua amizade com Jacob - sabendo que essa decisão tem o potencial para reacender o conflito perene entre vampiros e lobisomens. Com a proximidade da formatura, Bella tem mais uma decisão a tomar: vida ou morte. Mas o que representará cada uma dessas escolhas? Os leitores fascinados por Crepúsculo e Lua nova vão devorar ansiosamente Eclipse - o terceiro livro da excitante saga de amor e vampiros assinada por Stephenie Meyer.


Resenha: Como todo mundo já esta careca de saber, Eclipse é o terceiro livro da série Crepúsculo, escrito pela romancista estadunidense Stephenie Meyer. Algumas pessoas dizem que esse terceiro livro é o livro mais monótono de toda a saga, eu penso diferente. Gostei de taxar Eclipse como o livro das revelações. Sim, sim. O livro é fortemente tomado por flashbacks dos semi-protagonistas do livro, o clã Cullen assim dizer. Eu particularmente não gosto muito de flashbacks, mas achei completamente compreensível essa ideia da autora e altamente necessário para um maior intendimento da estória em si. Então, vamos falar de Eclipse. 

CUIDADO: Os textos a seguir podem conter alguns spoilers.

Eu vou começar a resenha falando dos antagonistas, que infelizmente tiveram muito pouca ênfase nos dois anteriores, mas que em Eclipse tem um papel completamente fundamentado. 

A vilã da vez é aquela linda e poderosa 'Draculaura' de cabelos vulcânicos, que para todos os casos é a vampira Victoria, que era a namoradinha do vampirão do mal do primeiro livro, James, que foi, devo ressaltar, brilhantemente morto enquanto tinha a cabeça decapitada pela querida Alice, a vampira com cara de elfo.

Enquanto Bella luta para, de certa maneira esconder seus sentimentos fervorosos por Edward, simplesmente pelo fato de que isso poderia reacender o milenar conflito entre os vampiros e os lobisomens, Victoria começa a colocar o terror em Seattle criando um exército de vampiros recém-criados para poder se vingar do clã Cullen, pelo fato de terem matado o namorado dela dois anos atrás. Então as coisas começam a ficar bem feias e bem sérias, a ponto disso chegar aos ouvidos dos vampirões do mal lá na Itália. Alguma coisa precisava ser feita.. .

Mas problemas todo mundo tem, então os vampiros protagonistas da estória precisavam resolver o problema que estava bem na cara deles primeiro. Dar um fim a Victoria e a legião de vampiros eloquentes. Mas lutar contra um exército de vampiros recém-criados e sedentos de sangue não é a coisa mais fácil do mundo. Então eles recebem um treinamento especial para a coisa de ninguém menos e ninguém mais do que Jasper, sim, sim. O vampiro com cara de dor. Então é ai que flashbacks começam.

Jasper há muitos anos tinha sido um soldado e estava servindo a pátria, mesmo sendo menor de idade, o que foi bem complicado de se acreditar e de digerir, uma vez que isso é contra a lei. Mas então foi em uma destas missões que ele conheceu Maria. Ah Maria! ''Maria, Maria é um dom, uma certa magia"  , já disse o grande conhecedor da arte Milton Nascimento. 
Maria era uma vampira, e junto com suas duas irmãs de clã, creio eu, transformou Jasper em um Vampiro prematuramente jovem. A intenção de Maria era criar vampiros, assim como Victoria, para batalhar, mas ao contrario da ruiva, a morena fazia isso para disputar território com outros clãs. Ele juntou o conhecimento de guerra com as habilidades vampiricas e bam", Maria tinha o soldado perfeito. 

Mas o clã Cullen não conseguiria enfrentar essa horda de inimigos sozinho, não senhor. Então é ai que os lobisomens entram na estória. Eles lutaram ao lado do clã de vampiros contra esse exercito de mortos-vivos.. . tem até uma ironia nessa frase.

O legal dos flashbacks é que a gente pode ficar sabendo de tudo o que aconteceu com quem quer que seja, e eu preciso falar sobre a Rosalie, que além de loira é linda. 
Eu nunca dei nada para essa personagem, muito menos atenção. A unica coisa na qual eu sabia era que ela repudiava a Bella por motivos não conhecidos. Até o livro três. 
Rosalie sempre foi a garota mais bela e mais centrada de toda a cidadezinha de onde morava, e todos os rapazes a desejavam, mas ela já era comprometida com esse rapaz, que tecnicamente era uma versão masculina dela, sendo tão desejado quanto. E foi em uma noite gélida que tudo aconteceu, e tão rapidamente.. . Embriagues; Insensatez; Euforia; Ignorância; Rosalie quase pereceu nas mãos deste rapaz e fora deixada quase morta nas ruas da cidade. Carlisle sempre foi um dos meus preferidos, não pergunte o por que, mas se não fosse ele, Rosalie estaria morta. Definitivamente morta quero dizer. Há, vocês entenderam.

Também gostaria de entrar em mais detalhes sobre a transformação da Alice e do Emmett, mas isso aqui ficaria maior ainda, então não.

Indo ao que interessa: Vampiros/lobos vs. Vampiros, sacaram? Aquela clareira virou uma completa chacina, em tese, uma vez que os vampiros não sangram. 

Também sei que quando eu comecei a ler Crepúsculo pela primeira vez, eu tive uma visão bem ruim mesmo da série, achando-a patética, mas como eu disse na primeira resenha, Crepúsculo saga, tirando os devaneios da mente da autora, os livros tem sim uma boa estória de ação, um romance envolvente e sedutor, conflitos variados e muito mais. Eclipse não se trata somente dessa guerra vampirica travada entre o clã e os antagonistas. 

Eclipse me mostrou que nem tudo na vida é fácil e que devemos batalhar muito para conseguirmos o que queremos, e que os amigos, apesar de todas as divergências, se forem amigos de verdade, sempre estarão ali para o que der e vier, tornando-os uma das coisas mais importantes de nossas vidas. Pelo fato de ser um romance infanto-juvenil, não poderia faltar o típico triângulo amoroso, e esse romance nos mostra que na guerra e no amor, vale de tudo. Existe essa divisão de sentimentos sim, o que foi muito realista, pois a vida não é um conto de fadas. Corações vão se partir e pessoas irão tão rápido quando vieram.

Em Eclipse eu não vou reclamar da quantidade de páginas do livro, pois pela primeira vez, o romance teve estória o suficiente para quase 470 páginas. Não estou reclamando do tamanho, mas precisa ter estória. Os defeitos que eu ressaltaria são os mesmos feitos nos outros dois livros e só mais um. 
O climax do livro é a batalha na clareira, e nenhum protagonista morreu. Saiu um ferido mais... Eu gosto de livros com realidade, e que em meio a uma guerra, alguém pereça. Por isso JK sempre vai ter meu respeito, mesmo tendo matado metade do elenco. Acho que é uma das poucas reclamações que tenho a fazer. 

O restante da série vai sendo postada periodicamente em ordem cronológica ao decorrer do mês. 

< Lua Nova / Amanhecer >



You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá, eu, simplesmente, adoro a série do Crepúsculo.
    E li estes livros recentemente. Eu, antes, confesso, tinha uma opinião negativa sem ter lido este livro e tals... Até que li, e, poxa, são muito bons. Claro, não são as melhores leituras que já fiz, não são meus favoritos, mas são bons.
    http://incriativos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Italo, como eu disse acima, eu tive essa mesma visão na primeira vez que eu li a série. Mas então eu decidi dar uma nova chance, e esta dando o que falar.
      Se gostou da resenha de Eclipse, espera até ver a de Amanhecer.

      Att,
      V. I. Neves

      Excluir

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio