[Devaneando #2] Ler agora faz mal?!

12:55:00

Eu sei que assim, de principio, parece até uma grande bobagem. Mas será que realmente é uma bobagem? Vamos conversar sobre.


Eu vim aqui tocar neste assunto por que uma pessoa me enviou o tema e eu achei bem legal. Na realidade achei interessante para poder conversar com vocês em relação a isso: Ler faz mal? Algumas pessoas podem falar que não, o que esta certo, mas outras pessoas vão falar que sim, e o que é interessante é que elas também não estão erradas.

No mês de agosto, a NYU (Universidade de Nova York), para ser mais especifico, a turma de psicologia, levantou essa questão, e estudaram todos os prós e contras desta arte milenar. E o resultado foi bem interessante. 

Todo mundo sabe que ler é o quesito mais fundamental da humanidade desde... sei lá. Desde todos os tempos, e de que é extremamente saudável, não somente para a mente, mas também para a alma. Mas o que os estudantes queriam saber é: "Até que ponto a leitura é saudável?" Eles chegaram em uma conclusão. 

Houve várias comparações em relação a isso, comparações que nem envolvem livros ou o mundo literário em si, mas coisas que realmente fazem sentido. A lógica, não o item utilizado como exemplo. Por exemplo: Eles alegaram que beber água é fundamental para a vida humana, e isso todos nós sabemos, e de que sem ela não há como viver. Mas eles também disseram que o corpo humano necessita de até 2L do líquido por dia, e que um adulto pode suportar de 5L à 7L diários, mais do que isso é exagero. Eles até brincaram, alegando que a pessoa poderia contrair algo como a Barriga d'água. 
Todo mundo sabe que livro e água, não combinam. Mas o é exatamente por esta premissa de ideia que eles chegaram lá. 

Ler mexe com o nosso psicológico de uma maneira incrivelmente forte. Ler constrói caráteres e fundamenta a pessoa como tal na sociedade. Ler nos amadurece como idealistas e formam pessoas melhores. Mas o que para alguns é apenas um entretenimento, para outros se tornou um vício.

Dois jovens rapazes foram entrevistados nesta pesquisa, ambos dividem a mesma paixão pelos livros. Ou pelo menos foi o que eles imaginavam. Vamos chamá-los de Rapaz 1 e Rapaz 2

Ambos possuíam uma forma de divulgação de opiniões on-line, o que tecnicamente seria uma espécie de blog ou vlog literário. O Rapaz 1 já fazia isso há quase 2 anos, enquanto o rapaz 2 estava no ramo a apenas alguns meses. Além do rapaz 1 ter, consideravelmente, mais seguidores e maior admiração dos fãs, também tinha mais trabalho. Enquanto o rapaz 2 caminhava para esse sucesso, ele se viu ainda mais atraído por aqui tudo do que antes, e isso o estava começando a consumi-lo. 

Vou explicar melhor para quem não entendeu. Quando se tem um blog ou um vlog literário, a intenção do blogger o vlogger é ter o maior numero de seguidores e maior admiração. A maioria destes moderadores, quando já possuem algo grande, procuram parcerias com autores e editoras, e os mesmo possuem regras e prazos bastante curtos para as leituras e resenhas. Por causa disso, o rapaz 1 vivia 24 horas dentro de casa, lendo, lendo e lendo. Aquilo havia deixado de ser prazeroso há muito tempo, enquanto o rapaz 2 ainda possuía uma vida social fora do mundo literário. Mas isto estaria para mudar. 

Vocês conseguiram entender? Os universitários chegaram a conclusão de que ler é bom, estaria mentindo quem dissesse que não, mas assim como a água, em excesso pode fazer tão mal quanto. Eles também enviaram um recado para aqueles que, assim como o rapaz 1, estão começando a sentir os efeitos negativos da leitura compulsiva: "Apertem os freios enquanto ainda podem"

Se você se identificou com o rapaz 2, preste atenção no que esta fazendo. Lembre-se que ler é apenas algo que deve te dar prazer, e não dor de cabeça. Mas se você se identificou com o rapaz 1, não se intimide em tentar mudar, converse com as editoras e autores, e principalmente com seus seguidores, se eles querem o seu bem, eles vão entender. Mas isso não foi tudo o que eles pesquisaram. 

Além desta pesquisa bastante interessante com os rapazes, eles também nos mostraram o caso de uma jovem, moradora de Nebraska, que sofria com uma doença chamada Transtorno obsessivo Compulsivo, mais conhecida como TOC. Essa doença pode atingir a pessoa de várias maneiras, a mais comum é a obsessão por algum tipo de limpeza ou organização de níveis militares, mas também pode se apresentar como uma compulsão financeira. Isso pode ser comparado com um livro lançando pela autora Sophie Kinssella, que retrata justamente isso com a personagem Becky Bloom. Essa jovem sofria de uma espécie de TOC que não conseguia não deixar de comprar livros e não conseguir não ter o que ler. Ela começou quando tinha 7 ou 8 anos e desde lá para cá, se tornou tão obsessiva com isso que arruinou a própria vida. Divórcio, perda da guarda dos filhos, crise financeira e muito mais. Nesse caso, a leitura não se tornou somente um problema social e de crise adolescente, mas sim, ela começou ai.

Bem, eu espero que não tenha assustado ninguém com esse Devaneando, mas o alerta continua ai. Cuidado com a forma como você lê e quanto você lê.



You Might Also Like

2 comentários

  1. Eu já tinha comentando sobre esse tema no meu blog e acho ele muito amplo e deveria estar sendo mais debatido. Amei a matéria.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ray,

      Eu estava para fazer um post como este há algum tempo, só não conseguia encontrar inspiração o suficiente. Eu espero que, onde quer que essa matéria chegue, consiga transformar a vida de alguém, ou pelo menos conscientizar algumas. Obrigado.

      Att,
      V. I. Neves

      Excluir

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio