Resenha: Hald Bad - Sally Green

18:00:00


Sinopse: A história é sempre contada pelos vencedores, dizem. E Nathan, infelizmente, não é um deles. Na Inglaterra em que ele vive, bruxos e humanos dividem o mesmo espaço, sem, no entanto, se misturarem. Mesmo entre os bruxos, há os que se autodenominam bons, puro se justos — os bruxos da Luz —, e há, é claro, seus inimigos, aqueles que devem ser combatidos e aniquilados,a origem de todo o mal — os bruxos das Sombras. Nesse mundo dividido entre mocinhos e vilões, não ter um lado é pecado, e esse é exatamente o caso de Nathan, filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras. É importante dizer que seu pai, Marcus, não é qualquer um, e sim o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras que já existiu, acusado de ter matado a mãe de Nathan e de espalhar o terror por onde passa. Vivendo com a avó e os meios-irmãos, Nathan é visto como uma aberração por seus pares e pelo Conselho dos Bruxos da Luz, que enxergam no garoto uma ameaça que precisa ser ou domada ou exterminada. E as coisas só ficam mais complicadas conforme o tempo passa, já que, ao completarem dezessete anos, todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom, o poder que carregarão por toda a vida,é finalmente revelado. Nesse momento se definirá se Nathan é um bruxo da Luz ou das Sombras.E o tempo dele está se esgotando.Em Half Bad, acompanhamos a jornada errante e frenética de Nathan para encontrar o pai e, mais importante ainda, sobreviver. Mas como conseguir isso quando cada passo seu é vigiado e ninguém é confiável— nem mesmo a família, nem mesmo a garota que você ama? Com uma narrativa vívida e dinâmica, Sally Green constrói uma história arrebatadora sobre intolerância,racismo e os caminhos tortuosos que todos trilhamos rumo ao amadurecimento.

Se preferir, assista ao Book Talk do livro clicando aqui. Você será redirecionado para a o canal do blog.

Trilogia Half Life

  1. Half Bad (Julho de 2014)
  2. Half Wild (Julho de 2015)
  3. Half Lost (Sem previsão)
  4. Half Lies (#1,5) (Maio de 2015)
  5. Half Truths (#2,5) (Sm previsão)
ATENÇÃO: O texto a seguir pode conter spoilers.

   Half Bad é o livo de estreia da autora Sally Green e publicado aqui no Brasil pela Editora intrínseca ainda no segundo semestre de 2014. O livro entrou para o "Guinness World Record" como o livro de estreia mais traduzido do mundo, totalizando 45 idiomas ao total. Seus direitos foram comprados pela FOX 2000 no ano seguinte, e parece que a obra já esta em fase de planejamento.

   O livro vai nos contar a estória de Nathan, um Bruxo meio-código, que no mundo idealizado por Sally significa que ele é um meio sangue, fruto de um relacionamento entre um Bruxo da Luz e um das Sombras. Half Bad nos vai trazer a tona um ponto de vista muito parecido com a série "Bruxos e Bruxas" do James Patterson. Uma Distopia Fantástica. Neste universo os Bruxos ainda são um segredo, porém o Governo que os rege é deveras rígido, sem dizer que é completamente liderado pelos Bruxos da Luz, que simplesmente decidiu os catalogar desta forma. Nathan é o único meio-código existente no mundo, e mesmo sem saber ao certo a sua verdadeira natureza, ele é tratado pelo governo e pelas pessoas a sua volta como algo hediondo e por vezes repulsivo. Sua mãe se matara pela vergonha e pelo tamanho desgosto de ter o tido, e seu pai o abandonou antes mesmo de nascer.
   Nathan vive com sua adorável avó materna e seus três meio-irmãos, que mesmo apoiando-o e aceitando-o por quem ele realmente é, pelo menos a maioria deles, não impedia que o Governo simplesmente mandasse e desmandasse quando bem entendesse, pois escórias como esta deveriam ser mantidas sob controle 24h. Várias regras e sanções eram impostas, proibindo o rapaz de fazer quase tudo, e mesmo o que era liberado deveria ser informado ao Governo, caso contrário penas muito rígidas iriam ser tomadas.
   Porém também havia Annalise, uma adorável e gentil Bruxa da Luz, filha de uma importante e conceituada família de Bruxos da Luz Puros, que aceitava Nathan por completo e ansiava o dia em que veria o rapaz livre, até que seus irmãos mais velhos descobrirem seus encontros na surdina e lhe darem uma bela lição. Mas também fora neste episódio que Nathan descobriu parte de seus poderes.
   Porém, quanto mais os anos se passavam e Nathan crescia, mais perigoso o Governo achava que ele poderia ficar, portanto sua avó acabara perdendo o direito da gurda legal como tutora, fazendo agora que o rapaz estive sob sua própria "proteção". Nathan fora confinado em uma prisão "educativa" no meio da mata fechada na companhia de uma rigorosa Guarda/Bruxa da Luz. Nathan passou anos lá, esperando pacientemente o dia em que, finalmente, seu pai fosse resgatá-lo ou conseguisse fugir. Seus dezessete anos estavam próximos e o ritual dos três presentes também, e caso isso não acontecesse... bem, Nathan não queria pensar muito sobre isso.

   Acho que posso dizer que me surpreendi muito com Half Bad, pois ele destoa completamente de tudo o que eu já vi no mercado. Digo isso por causa da impressão estranha que tive com os primeiros capítulos do livro, sensação esta que imagino que a maioria dos leitores tiveram ou irão ter. Mas mesmo estranhando fortemente a narrativa da Sally a princípio, a estória possui personagens muito fortes e até mesmo cativantes, com as mais diversas peculiaridades. É sabido que a autora teve completa liberdade na hora de montar seus personagens e agregá-los a sua estória, nada convencional, com uma narrativa eloquente, que podemos até considerar ruim no início, mas que ao decorrer da obra evolui consideravelmente.
   O livro narrado em primeira pessoa nos trás uma verdade única e palpável , o que não seria possível se fosse de outra forma, pois assim conseguimos adentrar na mente de Nathan e saber tudo o que ele sabe e sentir tudo o que sente, o que pode não acabar sendo bom para sua mente e para sua saúde emocional: Adverte o Ministério da Saúde. 
   Com capítulos curtos e narrativa sem muita firula linguística, a litura do livro correu bem rápido e sem estresse. Com estas peculiaridades, Sally permitiu-se brincar com o tempo espaço da estória, narrando com maestria o passado, o presente e o possível futuro de Nathan, característica que devemos sim levar em consideração, pois acaba sendo onde muitos autores mais pecam, pois ora existe uma modificação berrante em seus personagens, ora não.

   Half Bad é o primeiro livro de uma trilogia de grande sucesso, e como tal é bastante descritivo e introdutório. Apesar da narrativa rápida, não acontece nada de muito extraordinário na estória, pelo menos nada além do que presumimos que aconteça de fato. Seu sucessor, Half Wild também já foi publicado aqui no Brasil, assim como uma spin-off paralela (e-Book) entre ambos chamado Half Lies.
   Como já dito anteriormente, foi impossível não notar algumas semelhanças entre alguns livros do mesmo gênero, como Bruxos e Bruxas e até mesmo Harry Potter. Primeiro temos este menino órfão que mora com parentes, que ao contrário de HP gostam bastante do rapaz. Ele tem uma infância difícil e cheia de armadilhas. Também temos o Governo totalitário e extremista, que impõe milhões de leis sem sentido para controlar os demais por simples motivos de desprezo, que se assemelha bastante à B&B. Veja só você, não estou dizendo que Half Bad é uma cópia, longe disso, mas que possuem fortes referências possui.
   Como dito anteriormente também, a estória em si não tem nada de excepcional, e também não possui muita complexidade e profundidade quanto as demais concorrentes, mas mesmo assim conseguiu me prender em suas páginas por causa dos excelentes personagens e da maestria que a autora teve em construí-los. Isso vale para "mocinhos e vilões" hahaha'.

   A Editoria Intrínseca esta sim de parabéns por ter trago esta obra para cá e pelo excelentíssimo trabalho na produção estética do mesmo. Com capa aveludada e páginas amareladas, o que imagino ser pólen, a leitura corre tranquila e nem um pouco exaustiva. Então sim, de certa forma estou bastante curioso para ler a sua sequência.

Nota: 4,0


Att,
Vitor Iury Neves

You Might Also Like

0 comentários

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio